11.6.17

capítulo escrito..

... mas ainda não ilustrado.
É importante falar disto.

Nova Zelândia.

1

Tongariro National Park, Ilha Norte
Nova Zelândia
Diário Antípodas. maio, 2017

17.3.17

insularidade

Gosto de ilhas.
gosto delas verdes, vibrantes, quentes. Gosto delas férteis.

Gosto de ilhas.
gosto delas inóspitas, duras, vazias. Gosto delas geladas.

Gosto de ilhas.
quanto mais insulares, mais gosto delas.
  4 2 6 8 10 5 9 1

Parque Nacional del Teide
Tenerife
Diário ilhas Canárias - dezembro, 2016

6.1.17

piu piu

a máquina é nova. Pesa-me nas mãos com um peso que não me é natural. não me é familiar.
uma novidade com peso desconhecido.
ainda é um corpo estranho, e não um prolongamento. 
as minhas mãos quase que rejeitam. os dedos sentem desconforto. Procuram um obturador que já não existe e quando encontram o novo aplicam uma força familiar, mas desfasada nesse corpo estranho com peso desconhecido. 
o ano também é novo. ao contrário da máquina, estranho-o mas não o rejeito. Anseio-o.

Julgo que é assim com uma boa parte das pessoas. O emprego, a viagem, o projeto, as caminhadas vigorosas, o corte nas saturadas, a casa, o carro e por aí em diante. São novos ou novas resoluções porque o ano é novo. A novidade é boa. Estranha, mas confortável. A mente e o corpo gostam, anseiam-na. Há uma expectativa de purga, mas também de preenchimento com algo... novo.
O ano instala-se.
A rasura no último número do ano termina ao fim do primeiro mês. O Carnaval ainda é ano novo, mas a Páscoa é transição, o Verão é média idade e quando entra o Outono, o ano está esgotado.
À medida que o ano vai perdendo a sua juventude, já nada se deve ao seu início.
O último mês é um limbo. Tenta-se arrumar o que é mau no ano velho e transportar o bom para o ano novo. Revestem-se as resoluções que não se cumpriram e adicionam-se mais umas. Às vezes, principalmente quando a maioria das ambições ficaram por cumprir, as resoluções para esse novo ano novo são abolidas.

o ano já não será novo. ao contrário da máquina, o conforto começa a incomodar. começo a rejeitar.
a máquina também já não será um corpo estranho. Será um prolongamento. Um conforto feliz que permite criar. Um peso conhecido.

estes pequenos não sabem que enquanto os capturo, os dedos sentem desconforto.
ignoram-me. sou uma estranha que não querem conhecer.

1 2 3 4 5 6

piu 
piu.

31.12.16

Feliz Ano Novo. O resto é estrada.


1

gosto de números pares. gosto de anos pares.
coloco sempre o despertador para números ímpares.
não sei se existe alguma relação possível entre estes factos, mas sinceramente isso é irrelevante.

2016 foi doce.
Estive perto dos meus. Li, viajei, fotografei e conheci muitas pessoas diferentes.
Casei a minha primeira amiga (do coração) e jamais esquecerei o olhar que trocámos quando a vi, linda, a entrar na Igreja.
Dei mais abraços de despedida do que aquilo que gostaria e talvez seja essa a mácula de 2016. Afastou-me mais pessoas do que aquelas que me trouxe. mas em balanço, resta-me a certeza e o conforto dos laços que não quebram. que nunca se desfazem.
Aprendi. Dei e recebi. Trabalhei e ajudei a criar um projeto bonito.
Enervei-me, mas ri muito mais.
Tive dúvidas, mas quanto a isso não há ano que resista.
Fiz escolhas. boas e más. enquanto puder escolher, será suficiente.
Agradeci e agradeço.
Fazendo as contas, 2016 foi uma boa conta de somar e multiplicar, com subtrações e divisões inevitáveis, mas pequenas.

Gratidão.

Todos os anos que acabarem com as pessoas nucleares, as que amo sem princípio nem fim, serão sempre anos de profunda gratidão.
2016 foi-me bom, espero que 2017 seja um prolongamento. com mais.
Com mais saúde, mais união e energia da boa.

Para 2017 desejo-vos o melhor: saúde e longevidade.
Alegria para o viver e gratidão para o equilibrar.
Feliz Ano Novo!

14.10.16

Rosa-Petra


a cor-tesouro.
a aquele arrepio.

1 2 3 9 7 4 5 6 1 8 10

Petra, Jordânia
Diário Médio Orientemarço, 2015

12.10.16

céu azul em dias de Outono


hoje o céu está cinzento.
cores de Outono para céu cinzento!

1 2 6 3 4 5

30.9.16

nada contra tudo


Capa
Contra-capa
Luz
Contra-luz

Este vídeo, A Arte de Fazer um Livro

1 12 4 3 2 10 7 13 9 8 11

Arte Poética, 1758

27.9.16

sabias que*...


... Lago Baikal em russo significa "Lago Rico"?
... que o Baikal é muitas vezes referido como "O olho azul da Sibéria" ou "A pérola da Sibéria?
... é o lago mais profundo do mundo, com uma profundidade máxima de 1620m e uma profundidade média de 730m?
... é considerado o lago de água potável mais volumoso do mundo?
... é o sexto em tamanho com uma área de superfície de 31.722km²?
... tem 635km de comprimento e 80km de largura?
... é alimentado por mais de 300 rios, mas só é escoado por um, o Angara?
... das cerca de 2000 espécies que vivem no lago, 60% são endémicas?
... a ferrovia das margens do Baikal é um trecho do Transiberiano com 307km e 40 túneis?


* Não. O José não é um blogue de curiosidades.
Embora verdadeiras, as curiosidades referidas são meramente decorativas.

1 2 3 9 6 7 11 23 4 12 14 20 18 17 21 13

Lago Baikal, Listvyanka
Rússia
 Diário Transmongoliano - julho, 2016